Orientando
Entenda os principais medos das pessoas LGBT - Versão de Impressão

+- Orientando (https://forum.orientando.org)
+-- Fórum: Assuntos LGBTQIAP+ (https://forum.orientando.org/forum-7.html)
+--- Fórum: Opressões (https://forum.orientando.org/forum-14.html)
+--- Tópico: Entenda os principais medos das pessoas LGBT (/thread-299.html)



Entenda os principais medos das pessoas LGBT - Maicon Paiva - 08-10-2020

Os maiores medos de uma pessoa LGBT estão sempre atrelados ao preconceito, intolerância e outros problemas de caráter social. Contudo, dentro desses medos, traumas e receios, há inúmeras situações que são comuns para muitas pessoas, mas que para pessoas LGBT são um grande desafio.

Se você faz parte da comunidade LGBT sabe muito bem dos medos que descreveremos a seguir. Contudo, se você é um simpatizante e quer saber mais sobre o assunto, a seguir você encontrará os principais medos das pessoas LGBT e orientações do Espiritualista Maicon Paiva sobre como superar esses traumas sendo da comunidade LGBT.

Por que os medos das pessoas LGBT são diferentes?

Embora pareça óbvio, é importante esclarecer que as pessoas LGBT têm medos diferentes das pessoas sis gêneros, heterossexuais e que são consideradas "normais".

Quem é gay, lésbica, bissexual, transexual, travesti, transgênero, não-binário ou faz parte de outra forma da comunidade LGBTQIA+ tem que lidar com as questões da vida comuns a qualquer pessoa e com o acréscimo das inseguranças e medos causados pelo preconceito e intolerância de outras pessoas.

Portanto, quem faz parte dessa comunidade considerada "diferente" tem medos que vão além do que já é comum para a maioria das pessoas. A verdade é que isso não aconteceria se vivêssemos em uma sociedade onde todos se respeitam. Sendo assim, falar sobre os medos das pessoas LGBT é uma forma de trazer essa discussão à tona e começar a mudar esse cenário tão triste.

Quais são os principais medos das pessoas LGBT?

As pessoas LGBT temem acima de qualquer coisa, não serem aceitas como são. É tão difícil descobrir-se alguém "diferente", que não se encaixa nos padrões e saber que isso é motivo de estranheza na sociedade é o que mais assusta pessoas da comunidade LGBT. Além desse medo, veja a seguir as dificuldades que essas pessoas passam constantemente por ser apenas quem nasceram para ser.

Não ser aceito pelos pais ou familiares

O primeiro medo das pessoas LGBT está dentro de casa. Não ser aceito pelos pais ou familiares é algo muito temido por pessoas da comunidade, já que muitos pais e familiares ainda não estão preparados para despir-se do preconceito e encarar isso como algo normal, natural e compreensível. 
Esse é um grande medo para uma pessoa LGBT, pois o apoio dos pais é algo muito importante na vida de qualquer pessoa. Portanto, temer que seus pais não irão te aceitar do jeito que você é, gera um grande medo de assumir quem você é de fato.

Sofrer intolerância religiosa

Infelizmente a intolerância religiosa é uma realidade para muitas religiões, principalmente as praticadas no ocidente. Ainda existem líderes religiosos que condenam outras formas de amar apenas por ser diferente da que eles conhecem como "normal". 
Se a pessoa LGBT faz parte de uma comunidade religiosa esse medo é ainda maior. Afinal, há o medo de se entender como alguém normal, de se assumir, de ser visto como diferente e julgado como "pecador".

Vestir-se como quiser ou como se identifica

A forma como nos vestimos diz muito sobre quem somos e não poder vestir-se como você quer, gosta e deseja se assumir é outro medo de quem é LGBT. Isso porque a sociedade ainda criminaliza, julga e condena a forma como uma pessoa se veste, determinando padrões e o que deve ser aceito para cada gênero, por exemplo.

Isso também vale para a maquiagem, por exemplo. Há muitos homens gays que gostam de usar maquiagem, mas não são transgêneros. Logo, por ter o esteriótipo de um homem são julgados por usar maquiagem que é tido como algo exclusivo para mulheres.

Sofrer violência sexual por ser LGBT

Uma pessoa LGBT tem medo de ser violentada sexualmente apenas por assumir ser uma pessoa homossexual, transexual ou ter outro tipo de orientação sexual. Há pessoas que ainda defendem que uma pessoa LGBT pode ser "curada" se estuprada, por exemplo. É por causa desse tipo de pessoa que a comunidade LGBT tem medo de ser violentada sexualmente apenas por ser quem são.

Ser isolados da sociedade

Pessoas LGBT se sentem o tempo todo fora de contexto, não pertencentes a determinados espaços ou que não são bem-vindos a certos grupos. Isso ocorre não porque a pessoa LGBT é diferente, mas sim porque a sociedade não abre as portas para uma vivência respeitosa, inclusiva e empática. 
Portanto, quando se é da comunidade LGBT você teme não ser incluído, não ter amigos, ser isolado da sociedade e não poder fazer parte das coisas que você gosta.

Espiritualista dá orientações para pessoas LGBT

Diante de todos esses medos e inseguranças, é importante ter orientações sobre como lidar com essas situações, já que muitas delas continuarão a fazer parte da vida das pessoas LGBT até que a sociedade ideal seja alcançada. Nesse contexto, Maicon Paiva, que é fundador da casa de apoio espiritual Espaço Recomeçar, orienta:

"Não permita que o medo e as inseguranças impeçam você de ser quem você é. Mesmo com todos esses obstáculos, não vale a pena viver uma vida idealizada por outras pessoas. A vida passa muito rápido, então aproveite ela sendo você mesmo".

Maicon ainda aconselha: "se você sente que precisa de ajuda, não tenha medo de recorrer a alguém confiável ou a Espiritualidade, por exemplo. Você não precisa enfrentar tudo isso sozinho".

O Espiritualista Maicon Paiva atende no Espaço Recomeçar realizando Consulta Espiritual, Limpeza Espiritual e até Amarração Amorosa para todas as formas de amor. Então se você precisa de orientação espiritual, entre em contato com a casa de apoio espiritual e agende seu atendimento.

Espero que tenha sido útil. Se for possível ajudar em algo faça contato.


RE: Entenda os principais medos das pessoas LGBT - Aster - 09-10-2020

Tópico movido para Opressões, já que fala sobre isso e não sobre identidades em si.

Também gostaria de lembrar que este fórum é para pessoas NHINCQ+/LGBTQIAPN+, então não acho muito legal postar como se quem estivesse lendo não fizesse parte da comunidade.