• 0 votos - 0 média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Experiências & dicas que as pessoas não falam
#1
Poste aqui suas experiências com suas identidades, e dicas para que as pessoas consigam entender melhor suas identidades que você gostaria que tivessem te dado / que você é grate por terem te dado!

(As seguintes experiências/dicas podem servir para identidades além das minhas.)

Demissexual:
  • A "conexão especial" necessária para atração não é obrigatoriamente amor, nem namorar, nem amizade.
    Até pode significar isso para certas pessoas, mas a conexão pode ser mais abrangente ou menos abrangente dependendo da pessoa, e muitas vezes não pode ser descrita facilmente como certa categoria. Para mim, sempre foram pessoas próximas emocionalmente que admiro de certa forma. Tem gente que só precisa de convivência diária. Tem gente que só sente atração depois de um tempo dentro de um relacionamento amoroso. Vai de cada pessoa, e monogamia ou atração romântica não são pré-requisitos para ser demissexual.
  • É possível sentir atração sexual sem sentir atração romântica.
  • É possível sentir atração romântica sem sentir atração sexual.
  • É possível ser assexual, ou estar no espectro assexual, e fantasiar sobre sexo. O que conta é a atração.
  • É possível sentir atração por algumas pessoas e ainda se considerar basicamente assexual. O que conta é que essas atrações são exceções (ou não tão relevantes de alguma forma, se você é de outras identidades do espectro assexual).
  • Não existe "orientação padrão", e você não é obrigade a especificar a qual ou quais gêneros você tem a capacidade de sentir atração por. Você pode ser só demi, e você pode dizer ser bidemi, héterodemi, pandemi, lésbica demi, etc.

Arofluxo:
  • Atração romântica pode não acontecer o tempo todo para a maioria das pessoas, mas se você não sente atração romântica por boa parte da vida (e/ou se ela ocorre por poucas pessoas, sempre deixa de ocorrer após pouco tempo, etc.), não há vergonha em dizer que você faz parte do espectro arromântico.
  • Você tem uma identidade fluida? Tabelas são suas amigas. Você pode colocar tudo o que experiencia ou pensa experienciar em uma lista, e com o tempo ir refletindo se aquela lista faz sentido ou não. Ou pode diariamente fazer uma lista do que pensa que é sua identidade, e ver o quanto isso muda com o tempo.
  • Você não precisa ter 100% de certeza que um rótulo se aplica a você. Você pode ter uma ideia geral, usar um rótulo, e depois mudá-lo se descobrir um que serve melhor.
  • Você pode sentir atração romântica por gêneros diferentes de sua orientação sexual, mesmo que você esteja nos espectros assexual e arromântico.
  • Sua orientação é sua. Você pode escolher revelar mais ou menos detalhes. Você pode escolher as palavras que você usa ou não usa.

Multi:
  • Deixe suas opções abertas. Talvez sua identidade seja mais específica do que você pensa.
  • Você provavelmente tem outras opções além de multi. É você quem escolhe se quer usar elas ou não. Não deixe ninguém te forçar a usar outra coisa, e não force ninguém a usar outra coisa.
  • Você não é obrigade a saber todos os gêneros que você tem capacidade de sentir atração por, ou como você sente atração. Você sente atração por mais de um gênero, incluindo gêneros não-binários, você pode ser multi.
  • Você não precisa ter atração igual a todos os gêneros pelos quais você se atrai para ser multi.

Inavire:
  • Você pode separar relação com homem/mulher de relação com masculinidade/feminilidade. Você pode ser uma dessas coisas sem ser outra.
  • Gostos e aparência desejada =/= gênero.
  • Visualizar o gênero pode ajudar.
  • Se você não consegue visualizar, pense em qual ou em quais rótulos você se sente confortável em ser chamade. Se você não se sente confortável com o rótulo andrógine para seu gênero, você provavelmente não é andrógine, por exemplo.
  • Você pode revelar mais ou menos do seu gênero de acordo com as circunstâncias.
  • Existem diversos rótulos para gênero. Procure listas ou ajuda caso você esteja questionando sua identidade de gênero.
  • Conjuntos de linguagem são seus, não do seu gênero. Use o que você se sente melhor usando, não o que outras pessoas acham mais adequado para seu gênero.

  Responder
#2
Aqui vou eu.

Gay:

[ul]
[li]Descobrir-se fora dos padrões e das normatividades sociais pode ser um misto de coisas: se sentir especial, gostar de ser diferente, sentir medo de rejeição, sentir raiva de si mesme por não ser o que a família/a sociedade esperava, enfim. Iisso tudo é uma fase; aceitar quem você é é o caminho ideal.[/li]
[li]Largue o cissexismo e abra seus horizontes. Homens trans também são homens.[/li]
[li]Você pode curtir pessoas não-binárias e ainda ser gay.[/li]
[li]Você pode achar mulheres bonitas, e até se atrair por algumas, e continuar sendo gay.[/li]
[li]Você pode ser gay sem que isso afete sua masculinidade. Mas não deixe que isso o faça supervalorizar a masculinidade ao ponto de discriminar a feminilidade e os gays afeminados![/li]
[li]Não há receita para ser gay. Você apenas é e pronto! Você pode ser gostando de divas pop ou não, pode ser ouvindo pop ou só rock, pode ser fazendo drag ou não, pode ser ficando animado ao ver fotos de homens nus ou ser indiferente com nudez/pornô, pode ser adorando uma balada ou sendo caseiro, pode ser beijando vários ou apenas querendo algo mais tradicional (mas sem moralismos, ok?), enfim. Ah, e se disserem que você precisa fazer ou gostar de tal coisa para ser um “gay de verdade” ou que de alguma forma essa coisa vai te trazer mais “conhecimento” ou “experiência” sobre a vivência gay, e você não se sentir confortável com a ideia, manda a pessoa adotar um animal pra ela cuidar e parar de encher o saco.[/li]
[li]Se tiver uma drag queen interior, liberte-a![/li]
[li]Não tenha medo de ser associado com ISTs ou HIV. Busque informação sobre esses tópicos e tenha sempre em mente que os estigmas estão aí e que as pessoas com merda na cabeça vão continuar falando merda, não importa o que você faça. E fale desses assuntos! Não cometa o erro de uma parte do movimento LGBT+ de não querer falar desses assuntos por medo ou receio de associações. Saúde é de interesse de todes![/li]
[li]Nunca ache que você não pode ou não deve unicamente por ser gay. Você pode tudo e deve fazer tudo que deseja, sua orientação não é barreira alguma![/li]
[/ul]

Transexpressivo:

[ul]
[li]Você pode ter uma expressão que mude periodicamente. Tem épocas que você está mais masculine? Ok, aproveite. Tem épocas que você está mais feminine? Ok, aproveite. Tem épocas que você está mais neutre? Ok, aproveite. Toda expressão é válida! E não, você não é instável ou confuse sobre si mesme.[/li]
[li]Sua expressão não precisa estar ligada ao seu gênero. Não precisa seguir normas de expressão. Seja você mesme e pronto.[/li]
[/ul]

Homem não-binário:

[ul]
[li]Não tenha medo de assumir sua não-binaridade. Ela existe, ela fala, ela grita, e uma hora ela se liberta. Não é coisa da sua cabeça. Não é você querendo ser “diferentão”. Se você sente que não se encaixa na binaridade de gênero, está tudo bem. Na real, binaridade é uma merda e está ficando ultrapassada.[/li]
[li]Você pode ser pessoa não-binária dentro de seu próprio gênero designado! Você pode, dentro do próprio gênero designado, sentir-se diferente ou distante das ideias e normas impostas em relação a esse gênero.[/li]
[li]Se você quiser adotar os rótulos de trans e de não-binárie, você pode. Por definição, não-bináries são transgêneros. E você pode ser trans estando fora da binaridade e não tendo disforias com seu corpo. A transgeneridade está na sua visão íntima, não apenas no seu corpo.[/li]
[li]Embora eu não tenha precisado, se você valoriza sua não-binaridade, não tenha receio de adotar novos rótulos de orientação e/ou de expressão.[/li]
[/ul]

Queer:

[ul]
[li]Você pode ser de qualquer orientação não-hétero e/ou não-cis e/ou ter uma expressão de gênero não-normativa e se dizer queer, mesmo que já tenha identidades certinhas e disponíveis para você.[/li]
[li]Queer não apaga suas identidades. Queer pode resumir todas elas ou pode ser a combinação delas.[/li]
[li]Se quiser ser queer apenas num sentido político, seja![/li]
[/ul]
àO
  Responder
#3
bem:
Agênero:
Me descobri Agênero depois de um processo extenso q consistia em eu ficar pensando “eu n me identifico com o gênero q me foi designado (no caso o feminino)” depois tentei me “masculinizar” e andar com os garotos e notei q também n era a minha . Comecei a questionar os significados de ser homem/ mulher e o que era ser masculino ou feminino. Então descobri os grupos n binários em meados de 2016 e me identifico como Agênero desde novembro do mesmo ano.
• Vc n precisa ter uma aparência padrão pra ser Agênero, nem abrir mão de nada q vc goste na sua aparência devido a medo/receio da leitura social ou quaisquer outros fatores.
• N é por vc ser Agênero q vc quer necessariamente destruir o sistema de gênero.
• Vc n precisa ficar se dando o trabalho de explicar o tempo todo para os outros, vc sabe o que vc é/se identifica e isso basta
• Vc pode ser Agênero e continuar expressando sua individualidade (seja com roupas, acessórios, habilidades, hábitos, ações) da forma que quiser e preferir.
• Vc pode gostar de ser tratado com pronomes/artigos/etc femininos e masculinos, tudo é uma questão de vc se sentir confortável.
Transgenêro:
• N é por vc ser trans q vc precisa alterar cirurgicamente seu corpo ou fazer terapia hormonal, vc pode querer ou n. simplesmente.
• Tente ignorar as perguntas (inconvenientes) de, “mas, o que vc tem entre as pernas”, sei q muita gente n faz por mal, mas n é da conta de ninguém quais seus cromossomos ou sobre seu sistema reprodutor
• Muitas pessoas vão querer usar seu “sexo biológico” como forma de deslegitimar sua condição de gênero (ou na minha causa a falta dele)
Não binário/queer:
• Vc n é confuso, nem “ta querendo chamar atenção” n importa oque os outros digam, nem todos respeitam aquilo q não entendem
• Vc n precisa ter uma aparência andrógena, se expresse livremente.
• Existe um mundo de possibilidades no não binário.
• Vc pode n gostar do termo queer e preferir só não binário e vice-versa.
• Vc também pode preferir ser mais especifico quanto a sua condição de gênero
Pré- sexual:
• Não há problema em questionar e não ter experiência, ninguém devia ser pressionado a fazer sexo ou ter relacionamentos, ou se definir imediatamente,
• As vezes vc pode achar q até se identifica um pouco com algo, mas continuar sem ter certeza, e preferir ficando com pré, isso é normal, n tem problema
• N sinta -se inferior so pq vc é o único do grupo q nunca teve um relacionamento ou ficou com alguém, cada um tem seu tempo, respeite o seu.
no geral:
• Evite estar em grupos q te oprimam ou impedem seu autoconhecimento de forma livre. procure grupos onde se sinta confortável para falar do que vc tem duvida ( seja na internet ou presencial). acredito q antes só do que mau acompanhado
• Padrões n devem ser regras, vc tem o direito de se questionar e escolher
ponha na sua cabeça q vc é incrível e fabulosx independente de qualquer coisa, vc merece o seu próprio amor e estima.
  Responder
#4
Gênero Flúido
eu descobri ser gênero flúido faz uns sete ou seis anos, acho. olhando pra trás, eu percebi que o primeiro gênero que senti foi cavaleiro (por causa de Cavaleiros do Zodíaco), aos 4 anos.

- Você não precisa saber o tempo todo que gênero você é. Você pode tomar um aspecto de just vibing e relaxar também, é mais uma situação de ver que linguagem te deixa confortável (por vezes, eu já tive disforia surpresa porque o gênero mudou poucos minutos desde que eu tinha notado qual era). Se checar seu gênero te deixa estressade, então você não precisa checar.

- Você não precisa ter poucos gêneros fluindo ou se manter somente em gêneros aceitáveis, como aquele GIF famoso de rosa/azul/roxo. Se estie for você, tranquilo, mas você não é gênero flúido ruim por isso. Eu tenho 17 gêneros diferentes "rodando", fora autigênero, e incluindo xenogêneros. Se isso te deixar feliz e você não estiver atacando alguém por isso, por que não? Por sinal, você também não precisa ter vários gêneros "rodando"! E também não precisa dar etiquetas a todos os gêneros que aparecem. Eu faço porque gosto de categorizar. Você faz o que quiser com seus gêneros. É tranquilo! nwn

- Você também não precisa se preocupar de trocar de roupa de acordo com o gênero. Expressão estética é um campo de exploração, de se divertir e/ou sentir-se comfortável, e de expressar o que você quiser expressar. Mas se isso se torna estresse, e tem esse conceito que gênero-flúido significa passar como ambos gêneros binários que é algo por vezes difícil de alcançar, então não é ruim de sua parte simplesmente não fazer isso. Você não tem a obrigação de nada fora entender como ser respeitoso para sues irmanes de comunidade.

- Principalmente em comunidades inglesas, estrelagênero/gênero-estrela é visto como piada. Isso não te faz uma piada. Admitir este gênero para mim me permitiu estender a mão para algumas pessoas com esse gênero que por vezes recebia comentários maldosos. Qualquer outro gênero que é tratado como inválido e piada, você pode tê-lo e isso não será uma piada, você não será uma piada. Você não está causando transfobia por ser gênero-estrela. Acredite em senpai aqui. Transfobia não é causado porque pessoas são trans.

- Você não precisa obrigatoriamente namorar pessoas multi por isso. Se você se sente à vontade e quiser namorar uma pessoa gay ou hétero, e se eles respeitarem como seu gênero funciona e quem você é, então vá em frente. Você não deve nada à ninguém. Eu por escolha própria não me sinto à vontade de namorar pessoas que não são multi, isso não precisa ser algo universal.

- Nomes. Cara, mais que um nome nunca vai ser ruim. Eu tenho vários nomes, só vou por Hariel porque nunca me dá disforia e é mais prático de botar na carteira de identidade. Não há problema nisso, sério. Se você tem os meios de avisar quando estiver usando um nome diferente, ou decidir fazer que nem eu, ou alguma outra opção que eu desconheço mas que é legal também? Totalmente tranquilo. Talvez só lembrar que algumas pessoas tem memória ruim, e levar isso em conta. Como eu, que decorei todos os meus nomes mês passado ainda que os tivesse por dois anos lol.

- Ser gênero flúido não é brincar de ser especial ou querer chamar atenção (você sabia que bebês precisam de atenção para sobreviver? não há nada de errado em querer chamar atenção, só tomar cuidado como). É algo que acontece, é algo que pessoas experimentam, é algo que eu experimento. Não é bobeira, não é piada, você merece ter sua identidade levada a sério se desejar isso. Ser gênero flúido pode ser uma experiência confusa na forma como disforia e euforia podem mudar a forma de uma hora pra outra, mas também é uma identidade que, se você achar que combina contigo, pode te trazer a sensação de ser livre pra ser você (assim como todas as outras identidades de uma forma ou outra). Você não precisa se preocupar sobre como você faz isso, apenas seguir seu ritmo e se explorar quando e se quiser. Você está indo de maneira ótima. Tranquilo! owo

- Anos atrás, eu achava que era "meio cis" porque meu gênero circula por vezes no gênero que me foi designado no nascimento. Claro que você tem liberdade de lidar com seu gênero de nascimento do jeito que quiser. Mas isso não te faz automaticamente "meio cis". Eu experimento o meu de maneira bem trans ainda, mesmo que seja tecnicamente o mesmo gênero que me colocaram. E mesmo se você não sente o seu de maneira bem trans como eu sinto, você ainda pode se identificar como transgênero ou trans se desejar. Gêneros se baseiam na sua própria percepção de gênero, então não tem muito como errar.
lu/umi/de/el/del/mi/assie/e é minha linguagem owo
Orgulho neurodivergente uwu
uwu nwn owo pewish!
Eu queria ser mais punk externamente o3o
  Responder


Possíveis tópicos relacionados...
Tópico: Autore Respostas: Visualizações: Última mensagem
  Dicas para utilizar linguagem neutra / para se adequar a outras linguagens Aster 4 929 22-06-2017, 07:17 PM
Última mensagem: Aster

Saltar para a área:


Usuáries vendo este tópico: 1 visitante(s)