• 0 votos - 0 média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Hétero
#1
Queria abrir esse tópico por uns motivos. Esse assunto já apareceu por aqui no fórum há uns anos, mas não como um tópico focado nisso. Queria trazer a questão da orientação hétero, pois vejo muita afirmação sem base ou explicação, e quase nenhuma discussão mais aprofundada.

Ao contrário de mono-, alo-, cis, ou perissexo, hétero não é um termo tratado apenas como descritor de relações de poder entre grupos. Pessoas se identificam como hétero. Hétero é uma identidade, embora seja a única identidade de atração que não seja marginalizada. E, também, ser hétero é algo dentro de uma norma imposta, o que pode conferir privilégios a quem se identifica como tal.

Isso algo que às vezes me causa certa confusão. Como que uma posição de privilégio pode ser uma identidade ao lado de outras identidades que são oprimidas justamente por ela? Essa é a primeira questão que eu queria deixar aqui.

E, também, deixar a questão de que até que ponto vão os privilégios hétero para pessoas que: não podem ser apenas definidas como héteros, são não-cis, e são intersexo?

Outro assunto. Já vi pessoas e fontes querendo tanto expandir a definição de hétero como defendendo que hétero pode incluir pessoas não-binárias em sua atração. A definição na qual acredito que funciona e ajudo a divulgar é que "hétero é uma pessoa binária atraída apenas pelo outro gênero binário". Pois a estrutura hétero não foi feita pensando em outros gêneros além de homem e mulher.

Então outras duas questões que eu queria deixar são: por que a identidade hétero não pode ser expandida para "gêneros diferentes", e por que pessoas que se dizem hétero e se atraem por pessoas não-binárias deveriam adotar outra identidade?

Enfim, esse tópico é para discutir sobre tudo isso que gira em torno da orientação hétero.
àO
  Responder
#2
Não entendi a primeira questão, sinceramente. Só porque existe uma pressão para ser hétero (e cis, e conformista de gênero, e etc.), não significa que o conceito base seja impossível de ser uma identidade válida; o problema é a opressão dos outros grupos.

Sobre a segunda questão, eu me lembro de Kat Blaque (talvez eu esteja me confundindo, mas acho que era ela) defendendo que ser uma mulher trans hétero lhe confere certos privilégios em relação a mulheres trans que não são hétero, e que falar do contrário é dizer que ela não é realmente uma mulher, em resposta a pessoas falando que pessoas trans hétero nunca são realmente aceitas como tal pela percepção social de ser hétero ter a ver com certas genitálias e com certos tipos de sexo. Eu acho que é uma questão complicada, e realmente gostaria de ler sobre mais perspectivas de pessoas NHINCQ+ que são hétero de alguma forma.

Quanto à terceira questão:

As discussões em torno da identidade hétero sempre a colocam como norma e imposição. E desde quando essa imposição inclui aceitar atração por pessoas não-binárias? Desde quando essa norma inclui aceitar, reconhecer e normalizar relacionamentos dóricos e trízicos? Desde quando a sociedade aceita que todo mundo tenha atração por mais de um gênero; e, se hétero de alguma forma coloca pessoas não-binárias como a mesma categoria de gênero do que um gênero binário, isso não seria apagamento da própria identidade não-binária?

Desde quando a não-binaridade como conceito é aceita como possivelmente hétero pela sociedade em geral? A maioria das pessoas não vê ela como fundamentalmente "gay", ou, ocasionalmente, pan ou sem atração?

Por que as pessoas fazem tanta questão de expandir um conceito super restrito e binário para encaixar não-binaridade nele, se não é assimilacionismo e vontade de ter um termo conhecido pra chamar de seu, sendo que restringir as possibilidades de orientações a ponto das pessoas se sentirem inseguras em falar sobre suas especificidades é um efeito do heterossexismo?
  Responder


Saltar para a área:


Usuáries vendo este tópico: 1 visitante(s)