Boas vindas, Visitante
Você tem que se registrar antes para poder postar no fórum.

Nome de tela
  

Senha
  





Pesquisar no fórum



(Pesquisa avançada)

Estatísticas do fórum
» Membres: 483
» Últime membre: Faultier_
» Tópicos do fórum: 309
» Postagens do fórum: 1.651

Estatísticas completas

Usuáries Online
30 usuáries online no momento.
» 0 Membre(s) | 28 Visitante(s)
Bing, Google

Últimos tópicos
Por que O travesti sumiu,...
Fórum: Identidades
Última postagem: Vitor Rubião
15-01-2021, 04:41 PM
» Respostas: 2
» Visualizações: 172
uma lista de palavras que...
Fórum: Geral
Última postagem: mimi
13-01-2021, 02:02 AM
» Respostas: 0
» Visualizações: 98
Socialização na socializa...
Fórum: Socialização
Última postagem: Aster
06-01-2021, 01:39 AM
» Respostas: 15
» Visualizações: 4.994
Conhecem o Aplicativo Pro...
Fórum: Conjuntos de Linguagem & Aplicações
Última postagem: Aster
30-11-2020, 07:55 PM
» Respostas: 1
» Visualizações: 489
Tópico atemporal para ped...
Fórum: Site
Última postagem: Aster
30-11-2020, 03:18 PM
» Respostas: 2
» Visualizações: 1.194
Sugestão: Termos juvélico...
Fórum: Identidades
Última postagem: kau
26-11-2020, 06:16 PM
» Respostas: 5
» Visualizações: 929
que tal um tópico com tra...
Fórum: Identidades
Última postagem: mimi
26-11-2020, 03:06 PM
» Respostas: 5
» Visualizações: 2.577
Hétero
Fórum: Identidades
Última postagem: cinza
24-11-2020, 05:58 PM
» Respostas: 2
» Visualizações: 1.915
Tópico obrigatório de míd...
Fórum: Geral
Última postagem: cinza
24-11-2020, 05:12 PM
» Respostas: 9
» Visualizações: 3.298
Apresentações de introduç...
Fórum: Identidades
Última postagem: Aster
09-11-2020, 11:31 PM
» Respostas: 10
» Visualizações: 4.156

 
  Os sons da neolinguagem
Postagem por: Aster - 24-10-2020, 02:08 PM - Fórum: Conjuntos de Linguagem & Aplicações - Sem eespostas

Nossa, eu demorei muito pra fazer isso. Eu escrevi o script, daí gravei o áudio, daí tive que editar bastante o áudio, e daí ainda tive que achar imagens e músicas que funcionassem. Tentei não colocar uma estética muito específica, de uma forma que pareceria um vídeo meio genérico de WhatsApp, mas meio difícil fazer isso com música.

A maioria das músicas foram feitas por pessoas trans/NB. Só não sei sobre a última, feita por Jazzaria, mas fiquei satisfeite com 3/4.

https://cloud.disroot.org/s/ZB28j8qZYEEisBs

https://www.youtube.com/watch?v=0-sHknTS4fg



Algumas observações:

Eu tentei fazer tudo de acordo com normas gramaticais. Portanto, palavras paroxítonas com final de palavra I ou U ou são acentuadas (como em can-SÁ-di) ou são transformadas em oxítonas (can-sa-DI). Sei que tem gente que não liga pra isso.

Pra definir os pronomes demonstrativos (esse, estz, etc.), usei uma mistura do método de final de palavra (como em éssel para o conjunto ed/eld/el) com o método de substituir L por SS/ST (como em aess para o conjunto fa/ael/ae). Tem vezes que combinei ambos, como quando usei issi para i/il/i (o primeiro i vem de il e o último i vem da terminação i). Nada disso é uma regra. Sugiro prestar atenção no que cada pessoa quer, ou usar o que parecer melhor.

Não existem regras gramaticais para quando palavras terminam em W ou Y. Presumi então que estes fossem finais de som igual a U e I, mas sem a preocupação da acentuação ou de mudar a sílaba tônica. Novamente, isso depende mais do que cada pessoa pretende com seu conjunto, não das minhas decisões. Nenhum dos exemplos que eu dei deve ser aplicado a outras pessoas sem que elas queiram isso.


Xícara monogenerismo
Postagem por: cinza - 20-10-2020, 06:00 PM - Fórum: Opressões - Respostas (1)

eu gostaria de entender mais sobre monogenerismo. infelizmente, tudo o que acho são definições básicas. alguns exemplos são dados nesse texto:


Citação:Monogenerismo: A ideia de que ter um gênero (e um gênero apenas) é a norma. A ideia de que alguém "não pode só não ter gênero" é monogenerista; a falta de medidas que possibilitam ou facilitam alguém de indicar que é de gêneros diferentes (e que pode usar nomes/conjuntos de linguagem diferentes) em períodos diferentes é monogenerista.

monogenerismo parece cruzar bastante com os problemas trazidos por reducionismo de gênero:

  1. querer que pessoas escolham uma caixa de homem ou de mulher em vários aspectos da vida, sendo que essas pessoas são gênero-fluido entre esses gêneros, ou são homens e mulheres ao mesmo tempo
  2. não querer que pessoas que são um gênero binário e 1+ gêneros não-binários evidenciem o quanto são pessoas não-binárias que querem ser tratadas como tal e ainda terem sua identidade binária respeitada

eu também consigo pensar nessas possibilidades:

  1. o tratamento de não ter gênero como um gênero, exigindo que essas pessoas cumpram ou construam papéis sociais quando uma das características de não ter gênero é não ligar pra isso
  2. a quantidade de formulários onde alguém tem que escolher um gênero, onde mesmo se as opções incluírem a identidade não-binária alguém pode querer marcar que é homem e mulher, ou homem e mulher e não-binárie, ou gênero-fluido, ou outra coisa
mas... eu sei lá, né. eu queria principalmente as opiniões de quem sofre monogenerismo, mas também opiniões de quem já presenciou monogenerismo ou conhece sobre o assunto.

acho que existem muitas questões que precisam ser mais faladas dentro do exorsexismo, que afetam parte mas não todo mundo na comunidade não-binária. este tópico é um pedido para falar de um desses assuntos.


  intro?
Postagem por: cinza - 15-10-2020, 05:40 PM - Fórum: Socialização - Respostas (1)

oi. vocês podem me chamar de cinza, cor ou capucchino, eu acho?

eu uso -/ael/e, e x/elx/x como conjunto auxiliar. pra outras pessoas, uso le/élu/e como linguagem neutra, mas peço que não usem ela pra mim, já que meus conjuntos tão logo aí.

sei que o fórum tá parado, mas acho a ideia dele muito legal, então vou tentar dar uma movimentada, né.

tenho o hábito de usar várias palavras e abreviações em inglês, mas não tenho problema em explicar pra quem precisa.


  Comprar roupas com os pais sem ser aceito
Postagem por: Girafa - 08-10-2020, 11:36 PM - Fórum: Identidades - Respostas (2)

Oi. Eu me identifiquei recentemente como gênero fluido e queria ajuda quanto a minha vestimenta. Sou menor de idade, por tanto não tenho renda pra comprar minhas roupas sozinho e meus pais não me aceitam. Vocês tem dicas de como comprar as roupas que me identifico sem que seja usando o dinheiro dos pais? Eles me julgam muito quando vou comprar roupas na seção masculina então não queria mais depender deles nesse sentido.


  Entenda os principais medos das pessoas LGBT
Postagem por: Maicon Paiva - 08-10-2020, 03:41 PM - Fórum: Opressões - Respostas (1)

Os maiores medos de uma pessoa LGBT estão sempre atrelados ao preconceito, intolerância e outros problemas de caráter social. Contudo, dentro desses medos, traumas e receios, há inúmeras situações que são comuns para muitas pessoas, mas que para pessoas LGBT são um grande desafio.

Se você faz parte da comunidade LGBT sabe muito bem dos medos que descreveremos a seguir. Contudo, se você é um simpatizante e quer saber mais sobre o assunto, a seguir você encontrará os principais medos das pessoas LGBT e orientações do Espiritualista Maicon Paiva sobre como superar esses traumas sendo da comunidade LGBT.

Por que os medos das pessoas LGBT são diferentes?

Embora pareça óbvio, é importante esclarecer que as pessoas LGBT têm medos diferentes das pessoas sis gêneros, heterossexuais e que são consideradas "normais".

Quem é gay, lésbica, bissexual, transexual, travesti, transgênero, não-binário ou faz parte de outra forma da comunidade LGBTQIA+ tem que lidar com as questões da vida comuns a qualquer pessoa e com o acréscimo das inseguranças e medos causados pelo preconceito e intolerância de outras pessoas.

Portanto, quem faz parte dessa comunidade considerada "diferente" tem medos que vão além do que já é comum para a maioria das pessoas. A verdade é que isso não aconteceria se vivêssemos em uma sociedade onde todos se respeitam. Sendo assim, falar sobre os medos das pessoas LGBT é uma forma de trazer essa discussão à tona e começar a mudar esse cenário tão triste.

Quais são os principais medos das pessoas LGBT?

As pessoas LGBT temem acima de qualquer coisa, não serem aceitas como são. É tão difícil descobrir-se alguém "diferente", que não se encaixa nos padrões e saber que isso é motivo de estranheza na sociedade é o que mais assusta pessoas da comunidade LGBT. Além desse medo, veja a seguir as dificuldades que essas pessoas passam constantemente por ser apenas quem nasceram para ser.

Não ser aceito pelos pais ou familiares

O primeiro medo das pessoas LGBT está dentro de casa. Não ser aceito pelos pais ou familiares é algo muito temido por pessoas da comunidade, já que muitos pais e familiares ainda não estão preparados para despir-se do preconceito e encarar isso como algo normal, natural e compreensível. 
Esse é um grande medo para uma pessoa LGBT, pois o apoio dos pais é algo muito importante na vida de qualquer pessoa. Portanto, temer que seus pais não irão te aceitar do jeito que você é, gera um grande medo de assumir quem você é de fato.

Sofrer intolerância religiosa

Infelizmente a intolerância religiosa é uma realidade para muitas religiões, principalmente as praticadas no ocidente. Ainda existem líderes religiosos que condenam outras formas de amar apenas por ser diferente da que eles conhecem como "normal". 
Se a pessoa LGBT faz parte de uma comunidade religiosa esse medo é ainda maior. Afinal, há o medo de se entender como alguém normal, de se assumir, de ser visto como diferente e julgado como "pecador".

Vestir-se como quiser ou como se identifica

A forma como nos vestimos diz muito sobre quem somos e não poder vestir-se como você quer, gosta e deseja se assumir é outro medo de quem é LGBT. Isso porque a sociedade ainda criminaliza, julga e condena a forma como uma pessoa se veste, determinando padrões e o que deve ser aceito para cada gênero, por exemplo.

Isso também vale para a maquiagem, por exemplo. Há muitos homens gays que gostam de usar maquiagem, mas não são transgêneros. Logo, por ter o esteriótipo de um homem são julgados por usar maquiagem que é tido como algo exclusivo para mulheres.

Sofrer violência sexual por ser LGBT

Uma pessoa LGBT tem medo de ser violentada sexualmente apenas por assumir ser uma pessoa homossexual, transexual ou ter outro tipo de orientação sexual. Há pessoas que ainda defendem que uma pessoa LGBT pode ser "curada" se estuprada, por exemplo. É por causa desse tipo de pessoa que a comunidade LGBT tem medo de ser violentada sexualmente apenas por ser quem são.

Ser isolados da sociedade

Pessoas LGBT se sentem o tempo todo fora de contexto, não pertencentes a determinados espaços ou que não são bem-vindos a certos grupos. Isso ocorre não porque a pessoa LGBT é diferente, mas sim porque a sociedade não abre as portas para uma vivência respeitosa, inclusiva e empática. 
Portanto, quando se é da comunidade LGBT você teme não ser incluído, não ter amigos, ser isolado da sociedade e não poder fazer parte das coisas que você gosta.

Espiritualista dá orientações para pessoas LGBT

Diante de todos esses medos e inseguranças, é importante ter orientações sobre como lidar com essas situações, já que muitas delas continuarão a fazer parte da vida das pessoas LGBT até que a sociedade ideal seja alcançada. Nesse contexto, Maicon Paiva, que é fundador da casa de apoio espiritual Espaço Recomeçar, orienta:

"Não permita que o medo e as inseguranças impeçam você de ser quem você é. Mesmo com todos esses obstáculos, não vale a pena viver uma vida idealizada por outras pessoas. A vida passa muito rápido, então aproveite ela sendo você mesmo".

Maicon ainda aconselha: "se você sente que precisa de ajuda, não tenha medo de recorrer a alguém confiável ou a Espiritualidade, por exemplo. Você não precisa enfrentar tudo isso sozinho".

O Espiritualista Maicon Paiva atende no Espaço Recomeçar realizando Consulta Espiritual, Limpeza Espiritual e até Amarração Amorosa para todas as formas de amor. Então se você precisa de orientação espiritual, entre em contato com a casa de apoio espiritual e agende seu atendimento.

Espero que tenha sido útil. Se for possível ajudar em algo faça contato.


  Qual a minha sexualidade? [ac: envolve discussões com conotação sexual, cissexismo]
Postagem por: Mvvrm - 28-09-2020, 04:35 PM - Fórum: Questionando - Respostas (4)

Então, eu não sinto atração por corpos, não estou falando nem de genitália, corpos no geral. Eu assisto porno e fico excitada com o que é feito, não com quem tá fazendo. Ex: gosto de chupão na orelha. Então não interessa se quem tá fazendo é um casal hetero ou lésbico, porque não estou interessada nos atores, só no chupão na orelha. Sinto dificuldade em me relacionar com pessoas por n sentir atração o suficiente, nunca encontrei alguém interessante até agora e tenho 21 anos, me ajudem, qual minha sexualidade? Sempre achei que eu fosse assexual, mas eu gosto de sexo


  o que qualifica alguém para fazer uma bandeira de orgulho?
Postagem por: mimi - 01-08-2020, 04:24 PM - Fórum: Identidades - Respostas (1)

(colocando o tópico aqui porque acho que tem mais a ver com identidades do que arte, mas tudo bem se acharem melhor mover)

andei lendo umas coisas e pensando... o que faz alguém qualificade para fazer uma bandeira?

uma outra bandeira transfeminina foi feita porque a rosa era só um complemento da bandeira azul para pessoas transmasculinas.

pessoas colocam avisos em suas bandeiras dizendo que não se identificam mais com o termo e avisando que isso pode ser um fator pra não quererem usar.

a primeira bandeira de lésbique não-binárie foi rejeitada por muita gente por 'ser só algo sem significado que alguém escolheu entre rascunhos aleatórios', sendo que era uma bandeira feita com a intenção de ser uma ideia para bandeira lésbica (por alguém que não era lésbique) que foi escolhida por ume lésbique nb pra representar lésbiques nb.

enquanto isso, um monte de outras bandeiras que não foram feitas por alguém da identidade são usadas por aí? muitas feitas por pride-flags e bmpf, por exemplo.

qual a opinião de vocês sobre isso?


  Traduções de identidades do tipo "gênero-fluido entre todos os gêneros menos tais"
Postagem por: Aster - 29-07-2020, 03:31 AM - Fórum: Identidades - Respostas (3)

O processo de tradução desses termos sempre foi meio "Shrug_p2", mas como existem cada vez mais termos do tipo e vários deles não ficam bons na língua portuguesa só seguindo o processo de "quanto menos mudanças, melhor", achei melhor ter um tópico para discussão, e, se não houver discussão, que ao menos fique como arquivo.


Genderfae (gênero-fluido entre qualquer gênero não-masculino) está como gênero-fae. Não existe tradução boa para fae, e a palavra não é difícil de pronunciar para quem sabe português ainda que "ae" não seja uma combinação comum de letras.

Genderfaun (gênero-fluido entre qualquer gênero não-feminino) está como gênero-fauno. É uma palavra fácil de traduzir e que não muda muito.

Genderfaer (gênero-fluido entre qualquer gênero que não seja homem binárie) está como gênero-faer. Minha suposição é que só basearam o nome nos pronomes fae/faer. Não tem muito como fazer tradução, mas -er não é um final inexistente na língua portuguesa: as palavras caráter, éter e fazer existem, por exemplo.

Genderfaunet (gênero-fluido entre qualquer gênero que não seja mulher binárie) eu já traduzi como gênero-faunet, já que a palavra faunet não existe e suponho que tenham colocado -et no final só para diferenciar, mas vou sugerir a tradução alternativa gênero-faunel, e vou explicar mais sobre o motivo depois.

Genderflor (gênero-fluido entre qualquer gênero que não seja homem, mulher ou relacionado) está como gênero-flor, e ainda que isto possa coincidir com uma possível tradução de flowergender, tal identidade também tem o nome diurnalgender, então ela pode ser chamada de gênero-diurno, sem conflito de ter dois termos iguais.

Genderfeor (gênero-fluido somente entre xenogêneros) está como gênero-feor. Feor vem de feorran (estranhe; estrangeire) em inglês antigo, e, novamente, não sinto necessidade de mudar, já que feor é algo completamente pronunciável para falantes de português.

Para genderfrith (gênero-fluido somente entre gêneros femininos e masculinos), eu gostaria de sugerir gênero-fronde. Isso porque:

  • Frith possui th, sendo assim algo meio complicado de deixar em uma palavra em português;
  • Fronde é uma palavra existente que tem alguns sons similares;
  • Embora fronde não signifique paz assim como frith, é também uma palavra que começa com F, e seu significado é folhagem composta (como de palmeiras e samambaias). Dá pra dizer que a pessoa tem múltiplos gêneros, mas todos eles partem de dois conceitos específicos, assim como frondes parecem folhas diferentes uma da outra mesmo fazendo parte da mesma folha.
Também existe genderfen/genderfoan/gendersylph, sendo que este último acabou sendo um termo rechaçado por ter sido cunhado por troll e os outros foram cunhados como alternativas. É pra ser alguém gênero-fluido entre xenogêneros e outras identidades pouco conhecidas. Confesso que ainda não tenho certeza sobre o que vou fazer a respeito desses termos, e aceito sugestões.

Enfim, daí temos uns termos com os sufixos -en, -et e -er. Genderfloren/genderflorer/genderfloret, genderfirthen/genderfirther/genderfirthet.

Essas palavras não parecem ter muito significado, e sinceramente o único final que me preocupa é -et; palavras terminadas em -er existem, e palavras terminadas em en também, ainda que incomuns (Éden, pólen).

Como parece que mais finais não serão propostos, e tais finais não parecem ser relacionados a significados específicos, eu sugiro trocar -et por -el, um final mais "natural" em nossa língua. E, no caso de firth, ainda que seja uma palavra diferente de frith, se refere ao mesmo subtipo de gênero-fluido (pessoas que só são gêneros masculinos e/ou femininos), então sugiro manter o uso de fronde.

Então isso fica como:
  • Gênero-floren: Alguém gênero-fluido que nunca é completamente homem ou completamente mulher;
  • Gênero-florer: Alguém gênero-fluido que nunca é completamente homem e que não passa por identidades relacionadas a ser mulher/feminine;
  • Gênero-florel: Alguém gênero-fluido que nunca é completamente mulher e que não passa por identidades relacionadas a ser homem/masculine;
  • Gênero-fronden: Alguém gênero-fluido entre gêneros femininos e masculinos, mas que nunca é completamente mulher ou completamente homem;
  • Gênero-fronder: Alguém gênero-fluido entre gêneros femininos e masculinos, mas que nunca é completamente homem;
  • Gênero-frondel: Alguém gênero-fluido entre gêneros femininos e masculinos, mas que nunca é completamente mulher.
Aceito comentários, sugestões, etc.


Livro Livro sobre não-bináries (TCC - Trabalho de Conclusão de Curso)
Postagem por: Luiza - 27-07-2020, 12:04 PM - Fórum: Produções - Respostas (3)

Olá!

Meu nome é Luiza, tenho 22 anos e estou no 8º semestre do curso de jornalismo.

Decidi fazer um livro-reportagem para auxiliar na visibilidade da comunidade não-binárie e mostrar diferentes vivências. Por uma questão de delimitação de localidade, meu foco é em quem mora na grande São Paulo. Caso seja seguro encontrar pessoas de maneira presencial, gostaria de marcar entrevistas presenciais, mas no momento estou realizando as entrevistas só em canais virtuais (WhatsApp, Skype, Zoom e Meet).

O Orientando é uma das minhas principais fontes de informação, fiquei muito feliz quando descobri o site e o fórum.

Agradeço muito @VitorRubiao por participar do projeto e me indicar tanta informação.

Aceito também sugestões de leituras, vídeos e outros meios informativos.

Caso algumes de vocês se interessem em participar, mandem uma mensagem.


  Nova categoria: Neolinguagem / Novas páginas relacionadas com neolinguagem
Postagem por: Aster - 12-07-2020, 06:48 PM - Fórum: Site - Respostas (2)

Muita gente usa o Orientando como uma referência para neolinguagem, já que não existem muitos outros lugares falando sobre isso e é o primeiro lugar aonde escrevi sobre o sistema artigo/pronome/final de palavra.

Achei importante incluir possibilidades da diversidade da neolinguagem, que é algo importantíssimo principalmente para pessoas não-binárias, desde a formação do Orientando. Afinal, se ter uma lista de definições que inclui o que é ser agênero, maverique, homem NB, gênero-estrela ou juxera para que pessoas possam entender vocabulário não-binário ou achar sua própria identidade, ter uma pequena lista das possibilidades de artigos, pronomes e finais de palavra também ajuda com essa mesma questão.

Mas neolinguagem é meio que um assunto separado de identidades LGBTQIAPN+, ainda que a maioria das pessoas que a usem no dia-a-dia sejam pessoas que são não-binárias, inconformistas de gênero ou aliadas desses grupos. Ser inconformista de gênero também não é necessariamente ser LGBTQIAPN+, embora seja algo historicamente associado com ser heterodissidente e/ou cisdissidente. E, de qualquer forma, usar linguagem neutra que não remeta a algum gênero binário também é uma questão de rejeitar a noção de que homem é o gênero padrão e que coisas associadas com ser homem são padrão, o que é o interesse de mulheres ainda que não façam parte da comunidade.

Desta forma, acho que faz sentido ter um lugar separado reunindo esses recursos, ainda que isso quebre com o que é feito com outros conteúdos do Orientando. Isso porque temos recursos sobre neolinguagem além de "o que é" + lista.

Enfim, agora temos um menu para neolinguagem, que contém:

  • O que é neolinguagem? A página estava no menu Início, mas como tem um menu próprio agora, acho que ninguém vai ter dúvida de onde achar informações sobre.
  • Guia pró-neolinguagem de linguagem neutra universal, uma página nova que explica a usar e/elu/e (a linguagem que é atualmente usada como neutra no Orientando) como linguagem neutra. Eu escrevi essa página por terem vários "guias de linguagem neutra" circulando que simplesmente mandam usar algum conjunto sem falar que existem outros, ou caçoando da linguagem pessoal alheia por não ser neutra ou dentro da língua o suficiente. A maioria também não menciona o sistema artigo/pronome/final de palavra, o que prejudica pessoas que precisam que este sistema seja normalizado, assim como pode trazer conflitos porque cada pessoa pode ter aprendido um artigo diferente sem entender que le/elu/e e ê/elu/e são simplesmente conjuntos diferentes e não existe um artigo universal para o pronome elu e/ou para o final de palavra e.
  • Elementos de conjuntos de linguagem, uma página antes chamada de "tipos de linguagem", um nome meio confuso que eu escrevi quando ainda estava trabalhando na terminologia acerca de conjuntos de linguagem.
  • Testador de conjuntos, aquele negócio de jQuery feito pra que pessoas possam ver exemplos de frases com conjuntos específicos. Não estava em nenhum menu antes, sendo possível de acessar somente por links em páginas como a de elementos de conjuntos de linguagem.
No momento, decidi deixar o testador avançado apenas como um link na página do testador de conjuntos, e clicar no menu Neolinguagem dá na página O que é neolinguagem?, Mas talvez eu faça meio que um portal para essas páginas no futuro.

Além disso, separei a página Questões de linguagem (da seção para imprimir). Não tem nada de novo nela, mas tem três materiais sobre conjuntos de linguagem que antes estavam na página Questões de gênero.